Uma espécie de poema, por ser hoje

b_500_400_16777215_00_images_geral_paieu_370x530.jpg

Lembrança e afecto(a)ção de João do Rio Bizarro Teles, cidadão meu pai.
Escrito algures entre 1997 e 2001, de Ílhavo para Lisboa, ou vice-versa.

 

Do meu pai herdei uma tendência
para os calos e as hérnias. O jeito
para a inquietude, a miopia, memórias suaves,
sinais nas costas, um nome capaz. Como todas
as histórias, também esta poderia ser melhor, mas é sabido
que a vida real não condiz com a poesia,
e nem sempre o riso rima
conciso com siso
como se quer.

O meu pai morreu triste de ternura imoderada
e fiquei só
com os meus calos doidos e a vaga tendência
para as hérnias e o resto. Poderia, enfim, revisitar os dias úteis,
adormecer uma vez mais de estouvamento na Rua da Capela. Ou
ouvir-lhe a perpétua mansidão dos dedos indagando primaveras.

Talvez assim a vida fosse como nos livros,
e a dor que calo
não fosse o fim desta história
de calos e de hérnias e outros assins sem remédio.

Mais sugestões de leitura

  • Louvor das Palavras e dos AmigosOpen or Close

    A banalização das palavras é um dos pecados mortais da comunicação dos nossos dias, sobretudo quando praticada por quem faz das palavras o instrumento principal do seu ofício. Porque as palavras não são nunca apenas aquilo que significam nos dicionários, mas sobretudo o que significam nas nossas vidas. ...Tudo isto a propósito dos 75 anos que o Fernando Assis Pacheco faria hoje...

    Ler Mais
  • O sonho de um homemOpen or Close

    A aventura começou no último ano da década de 60. Viviam-se então em Portugal os tempos cinzentos de uma ditadura em fim de carreira mas nem por isso mais amena. Um ano antes, Salazar caíra da cadeira e fora substituído no poder por Marcelo Caetano, cujos tímidos sinais de abertura cedo se revelaram uma encenação destinada a domesticar os mais crédulos: a PIDE foi rebaptizada como Direcção-Geral de Segurança, mas permaneceu intacta nos seus propósitos repressivos de tudo quanto pusesse em causa a ordem estabelecida; a Censura travestiu-se de Exame Prévio, mas nunca deixou de estar ferozmente atenta ...

    Introdução a Entrevistas MC - Volume 1 | 2005

    Ler Mais
  • O legado de um andarilhoOpen or Close

    As Voltas de um Andarilho – Fragmentos da vida e obra de José Afonso de Viriato Teles: eis um documento raro sobre um sonho agarrado à vida concreta, firmado no telurismo português e braços estendidos a outros lugares do mundo onde despontava a utopia; uma voz sobre uma das vozes da resistência ao fascismo, que rasgou as sombras e iluminou quem nelas vivia; um diálogo entre gerações sobre «o que faz falta», o idealismo, a persistência na luta pela Liberdade.

    Ler Mais
  • A quinta dimensãoOpen or Close

    Era o mês de Outubro, em Lisboa e no resto do mundo. Nessa manhã de pouco sol, Aristides acordou com vaga sensação de que a Terra inteira estava a enlouquecer à sua volta.

    Se7e | 1988

    Ler Mais