Os Dias Cantados em emissão especial

dcant_lbast.jpg

Terminada a primeira série de Os Dias Cantados, os autores apresentam hoje uma emissão especial de 50 minutos com algumas das muitas canções da resistência que, pelas razões óbvias a que uma selecção de 40 obriga, não puderam ser apresentadas nas manhãs da Antena 1.

Neste programa especial têm lugar canções que, de uma maneira ou de outra, deixaram um marca importante na canção portuguesa do tempo da ditadura, tais como: Avante Camarada (por Luísa Basto), Page One (Pop Five Music Incorporated), É Preciso Acreditar (Luís Goes), Fala do Homem Nascido (Samuel), Cantigueiro (Samuel), Gente (Duarte Mendes), Naufrágio (Duarte e Ciriaco) e SARL (Petrus Castrus). Há, ainda, uma canção para lançar a segunda série d'Os Dias Cantados, que começa a ser emitida esta segunda-feira: Foi na Cidade do Sado, um clássico do PREC, por José Afonso.

Para ouvir a emissão especial, basta seguir a ligação abaixo e aceder ao podcast da Antena 1.

Os Dias Cantados - Emissão especial (50')
Autoria, apresentação e realização: António Macedo e Viriato Teles
Sonorização: António Antunes
Primeira emissão na Antena1, 27.Abr.2014

Mais sugestões de leitura

  • Cantar ao SulOpen or Close

    Com a tranquilidade que sempre o caracterizou, Janita Salomé não desiste de levar por diante a sua música, feita de muitas memórias antigas misturadas com novas sensações. Na certeza de que "existe uma linguagem própria, nossa, e essa é que é necessário procurar, preservar e recriar". Por uma questão de identidade, contra a estética totalizante do hamburguer. Porque, como se percebe ao longo desta conversa, a música é como os vinhos: os mais divulgados e mais consumidos não são necessariamente os melhores.

    MPP | Set. 2001

    Ler Mais
  • O regresso de Karlos StarkillerOpen or Close

    Fernando Carlos Nunes de Melo Relvas e Karlos Pombo Capador Starkiller voltam a encontrar-se, mais de uma dúzia de anos depois de se terem cruzado pela primeira vez numa rua estreita do Bairro Alto. Nessa altura, Starkiller estava de partida para o outro lado do mundo, fugido à modorra chata de Lisboa, atrás de aventuras alucinantes que iria viver na companhia de malta tão curiosa como a Olga Punk, o irmão Lince, Chiquita, o Ianqui Louco, D. Juanito e o mais coerente super-herói que me foi dado conhecer, o Capitão Latino-América.

    Prefácio a Karlos Starkiller, de Fernando Relvas | 1997

    Ler Mais
  • Mais do que talentoOpen or Close

    Poucos saberão que, em meados da década de 80 do século passado, Paco de Lucia manifestou a alguns amigos o desejo de gravar um disco com Carlos Paredes. (...) A ideia de Paco, admirador de Paredes, foi acolhida com entusiasmo pela editora, mas esbarrou na recusa definitiva do músico português: «Tocar com Paco de Lucia? Nem pensar. Ele esmagava-me, oh amigo!»

    Diário de Notícias | 27.Fev.2014

    Ler Mais
  • A cena do ódioOpen or Close

    Em Junho de 2004, um «concerto de música nacionalista» foi o pretexto para um encontro de skinheads numa skinhouse de Pinheiro de Loures, nos arredores de Lisboa. Uma situação que antecipámos na revista Focus, com esta reportagem que nos valeu alguns insultos e ameaças por parte dos animadores de um tal «fórum nacionalista» da internet.

    Focus | 16.Jun.2004

    Ler Mais