Músicas da Europa na Antena 1

+  Músicas da Europa na Antena 1

A Antena 1 antecipa hoje a celebração do Dia da Europa (9 de Maio) com a transmissão ao longo do dia de música e canções de diferentes países europeus. Esta rubrica especial está distribuída por treze blocos de aproximadamente cinco minutos que serão emitidos a partir das 7h.

+ Músicas da Europa na Antena 1

Maior Que o Pensamento adiado uma semana

+  Maior Que o Pensamento adiado uma semana

Um problema técnico alheio aos autores e aos editores obrigou ao adiamento da publicação do primeiro volume de «Maior Que o Pensamento», que deveria ser distribuído com o Público de dia 26 de Abril. A mini-série documental, realizada por Joaquim Vieira, será publicada em dois discos com alguns extras, e o primeiro volume, "Uma História de Resistência", será posto à venda com o Público de domingo, 3 de Maio. O segundo volume, "Uma História de Liberdade", será distribuído a 10 de Maio.

+ Maior Que o Pensamento adiado uma semana

Maior Que o Pensamento em DVD

+  Maior Que o Pensamento em DVD

A mini-série documental «Maior Que o Pensamento», realizada por Joaquim Vieira, vai ter uma edição em dvd, que pode ser adquirida com as edições do diário Público de 26 de Abril e 3 de Maio próximos. Distribuído por dois discos, inlui os três episódios da série e alguns extras, de que se destacam duas gravações realizadas por José Afonso em 1963 para a televisão alemã e dois textos de Viriato Teles especialmente para esta edição.

+ Maior Que o Pensamento em DVD

Estranha Forma de Vida em reposição na RTP 2

+  Estranha Forma de Vida em reposição na RTP 2

Dois anos após uma estreia discreta em horário tardio, a série documental Estranha Forma de Vida regressou este Verão à televisão pública, numa oportuna reposição que pode ser vista, agora, na RTP 2, no horário nobre de 2ª a 6ª feira. Trata-se de «uma história da música portuguesa», contada a partir dos anos 30 do século XX até à actualidade.

+ Estranha Forma de Vida em reposição na RTP 2

Um grammy para Carlos do Carmo

+  Um grammy para Carlos do Carmo

A longa vida artística de Carlos do Carmo acaba de ser coroada com o Grammy, o mais importante prémio da indústria musical, atribuído pela Latin Recording Academy dos Estados Unidos pelo conjunto da sua obra discográfica. Um pretexto, talvez, para reler o um livro que, dez anos atrás, assinalou outra distinção à sua voz inconfundível, o Prémio José Afonso, que lhe coube em 2003.

+ Um grammy para Carlos do Carmo

Mais sugestões de leitura

  • Putas à europeiaOpen or Close

    Uma recente sondagem encomendada pela SIC e pelo Tal e Qual demonstrou que a esmagadora maioria dos portugueses considera que a prostituição deveria ser legalizada. Estarão os brandos bons costumes lusitanos em irremediavel processo de dissolução, ou será este apenas um primeiro sinal da nossa integração no pelotão da frente da União Europeia?

    TSF | 17.Set.1997

    Ler Mais
  • Do lado esquerdo da AméricaOpen or Close


    Nascido em Nova York a 3 de Maio de 1919, Pete Seeger é desde há meio século muito mais do que um mito da história da “folk song”. Militante da música como forma de alertar as consciências adormecidas, Seeger permanece como um símbolo de várias gerações de “insatisfeitos”, acreditando firmemente que vale a pena resistir. Norte-americano por nascimento, ele é, no entanto, uma das vozes que mais lucidamente se ergueram contra a massificação cultural imposta pelo poder político e económico dos Estados Unidos.

    Ler Mais
  • A culpa é do ManelOpen or Close

    Num tempo em que se abatem inutilmente tantas árvores para dar à estampa as mais incríveis aberrações paraliterárias, sabe bem ler uma prosa tão escorreita, tão depurada e sobretudo tão honesta como a deste Daniel Abrunheiro. Que navega com igual à-vontade no registo poético de «Pomba» como no tom vagamente surreal de «Máscara», atento à realidade sem se tornar seu escravo, capaz de ordenar o mundo de trás para a frente sem que o mundo deixe de fazer sentido.
    Estes textos de Daniel Abrunheiro revelam um autor que conhece bem o valor dos silêncios que tantas vezes se escondem por trás das palavras. E que sabe, tal como diz uma das suas personagens, que o ruído não é mais do que «o silêncio que não sabemos ler». Aprendamos, então.

    Posfácio a Cronicão, de Daniel Abrunheiro | 2003

    Ler Mais
  • Para que te serve a línguaOpen or Close

     

    A língua é um instrumento de prazer. Por vezes doce, por vezes amarga. Para usar e abusar. Para aceitar e para recusar. Para dizer. Para amar. Para mentir. Para lutar. Para viver.

    Ler Mais